segunda-feira, 12 de novembro de 2012

100 mil acessos! \o/




Gente! Quero agradecer a visita de cada um de vocês que me fez chegar aos 100 mil acessos! Estou feliz porque alcancei 100 mil educadores, pode não ser 100 mil educadores, mas devo estar muito perto disso.

Isso faz valer a pena! Saber que de alguma forma posso ajudar você!

Obrigada pelo carinho! 

A alegria que a docência nos traz!

Essa é somente uma imagem ilustrativa!

Me lembrei de um fato ontem e fiquei hoje ensaiando o dia todo para escrever.
Na época que fazia estágios, a faculdade nos enviava para diversas creches, afim de adquirirmos experiências e observássemos o comportamento, atividades e desenvolvimento das crianças.

E ontem, enquanto escovava o dente do meu filho, me lembrei de um episódio bastante interessante.

A professora coordenadora que nos supervisionava no estágio, pediu que elaborássemos um plano de aula, mas que não fugíssemos do tema que as professoras trabalhavam em suas salas. E como trabalhávamos em dupla, resolvemos fazer sobre meios de transporte.

Durante a elaboração do plano, pensamos em trabalhar com sucata, e conseguimos muitas caixinhas de creme dental, nosso propósito era fazermos caminhões ou carrinhos com as caixinhas, colando janelinhas, rodas, faróis etc. Mas tivemos a ideia de encapar as caixinhas, para que o nosso trabalho ficasse mais bonito.

Projetamos tudo isso, porque enquanto alunas, queríamos que a nossa aula fosse um sucesso, pois, nossa professora estaria presente assistindo a aula. Achamos que encapando as caixas resultasse em um trabalho mais caprichado, melhor apresentado para ela.

Para nossa alegria, a aula correu exatamente como planejamos, exceto a última parte quando distribuímos as caixinhas de creme dental para as crianças. Nos equivocamos em não explicar antes de distribuir as caixinhas. Quando vimos, todas as crianças tinham desembrulhado as caixinhas, maravilhadas, com brilho nos olhos, achando que o creme dental ou uma mera caixinha era um presente pra elas.

Nas diversas situações que vivemos dentro de sala, essa e tantas outras que vemos o brilho no olhar de uma criança, faz-nos enxergar que vale a pena cada minuto dedicado a ela!

Até a próxima!

Aguardem que colocarei mais dessas e outras situações de minha vivência como docente!

Grande abraço!

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Novas postagens!

Queridos leitores!


Me perdoem a ausência. Não tenho postado nesses últimos meses porque ainda estou sem trabalhar e, como não gosto de postar coisas que ainda não dei aos meus alunos, mas estou me atentando ao número de acessos que tenho tido... Cheguei aos 90 mil! Isso é muito gratificante para mim! 
Se tiverem sugestões de atividades, ou sobre o que querem que eu poste. Peço que comentem esse post, assim atenderei melhor a necessidade de vocês!

Grande abraço a todos

Regrinhas básicas para escrita da letra C ou Ç


Fonte: Professora Fátima: língua portuguesa (http://fatimalp.blogspot.com.br)

Adorei esse blog e estou compartilhando com vocês umas das lições da professora.


Ele pode saber dirigir, mas escrever...

É FÁCIL FALAR DE MIM; DIFÍCIL É FAZER O QUE
EU FAÇO

Emprego do C com som de (Cê)

Quando queremos o som de Cê entre vogais,
podemos usar:

1- SS ( passo, pessoa, discussão, expressão,
interesse)

2- Ç ( faço, açúcar, peça, poça( d'água),feitiço, rebuliço , maciço)

3- C( aceitar, anoitecer, burrice, meiguice, FÁCIL, DIFÍCIL)

BANCO DE PALAVRAS - USO DO "C"
anoitecer
burrice
ceder
cedo
cemitério
censura
certeza
certo
cetim
cimento
cócegas
disfarce
meiguice
obcecado
sobrancelha
umedecer
vacilar
vacina
você


Emprego do Ç

Frequentemente vemos pessoas escreverem você com ç (voçê)

É preciso observar que ( CEDILHA) só ocorre NAS SÍLABAS ça- ço – çu, nas sílabas ce – ci já
está incluído o som de (cê)

BANCO DE PALAVRAS- USO DO "Ç"
açúcar
cansaço
descrição
endereço
exceção
inchaço
intenção
licença
muçarela
muçulmano
peça
perseguição
rebuliço
sumiço
terçol
torção